Ecovila Arco-Íris

Principal

 

BEM-VINDOS à NOSSA CASA!

Cavalcante – Goiás, ao lado da Chapada dos Veadeiros

A idéia principal desta “empreitada” denominada Ecovila Arco-Íris, é determinar um novo conceito de desenvolvimento comunitário que incorpore um significado mais amplo a nossa capacidade de utilizar, recuperar e conservar os recursos naturais disponíveis nos espaços territoriais, bem como oferecer aos “despertados” a possibilidade de vivenciar suas novas formas de sentir.

O núcleo deste projeto, que já vinha sendo idealizado por um grupo, é o de buscar formas plausíveis de nos sustentarmos diante do caos inevitável para o qual nossa sociedade caminha.

Sentindo a necessidade de criar mecanismos de alivio das pressões futuras (ou seja, aceitando o chamado do coração) partimos para a ação, e tendo em vista que as debilidades sociais desta humanidade não mais gerariam a menor condição de manter a ordem, a saúde, a segurança e a dignidade de seus cidadãos, decidimos levar adiante este empreendimento ou desprendimento.

O primeiro desafio desta construção foi a compra das terras, disponibilizadas através de recursos próprios para bancar a parte financeira mais pesada desta operação, até mesmo por que a oferta de terras na região da chapada faz-se cada vez mais restritiva, ou seja, para cada nativo que se propõe a vender sua posse há pelo menos dois ou três pretensos compradores. Também somos nós os comprometidos judicialmente com os pagamentos das dividas restantes.

Mas sabemos que muitos são os que vão participar efetivamente junto a nós neste projeto (estamos tranqüilos).

É no fomento destes três princípios: a ciência, o holismo e no saber tradicional que se apóia este projeto.

 Por isto, estamos criando o que chamaremos de regulamentação sobre o uso dos lugares, ou pacto de envolvimento, composto de um Termo de Adesão, o Estatuto Social, o Croqui da terra, esta Carta de Princípios e o Acordo de Convivência, além de uma Cartilha dos Visitantes.

 Afinal, é fundamentalmente sobre a base de unidades comuns que este projeto se interliga. Em outras palavras, o que buscamos é a gestão de uma produção, onde os investimentos nela realizados sejam feitos por indivíduos que mantenham entre si laços de ética, tolerância, amor crístico e respeito a todas as formas de vida, e esta utilização do espaço físico da ecovila contará com parâmetros aprovados por pessoas especializadas, formadoras de um conselho fundador que antecederá e dará lugar posteriormente a uma assembléia composta por todos os Associados.

ECOVILAS, COMUNIDADES, ASSENTAMENTOS HUMANOS

Ecovila é um modelo de assentamento humano sustentável. São comunidades urbanas ou rurais de pessoas que tem a intenção de integrar uma vida social harmônica a um estilo de vida sustentável. Para alcançar este objetivo, as ecovilas incluem em sua organização muitas práticas como:

  1. Produção local e orgânica de alimentos;
  2. Utilização de sistemas de energias renováveis;
  3. Utilização de material de baixo impacto ambiental nas construções (bioconstrução ou Arquitetura sustentável);
  4. Criação de esquemas de apoio social e familiar;
  5. Diversidade cultural e espiritual;
  6. Governança circular e empoderamento mutuo, incluindo experiência com novos processos de tomada de decisão e consenso;
  7. Economia solidária, cooperativismo e rede de trocas;
  8. Educação transdisciplinar e holística;
  9. Sistema de Saúde integral e preventivo;
  10. Preservação e manejo de ecossistemas locais;
  11. Comunicação e ativismo global e local.

Ao longo de milhares de anos a humanidade viveu em comunidades sustentáveis, em contato íntimo com a natureza, desenvolvendo uma gigantesca diversidade cultural, onde em geral imperava uma estrutura social de apoio mútuo e cooperação.

 O evento da sociedade patriarcal e guerreira é bastante recente (16.000 anos) [1], mas tem causado um grande impacto no planeta. Enquanto isso as sociedades tradicionais lutam por sobreviver.

Neste contexto as ecovilas surgem como modelos alternativos ao padrão insustentável das sociedades modernas, incorporando os antigos conhecimentos com a moderna ciência e filosofia.

 De acordo com um número crescente de cientistas, teremos que aprender a viver de forma sustentável, se quisermos sobreviver como espécie.

Os modelos de sustentabilidade desenvolvidos ao longo de mais de 40 anos pelas milhares de ecovilas ao redor do mundo formam um grande banco de dados de soluções aos atuais problemas da humanidade e fonte de riquíssimas experiências que podem ajudar a reconectar as pessoas à Terra numa forma que permita o bem estar de todas as formas de vida e futuras gerações.

Os defensores das ecovilas afirmam que o ser humano é capaz de criar uma vida cheia de amor e sentido. E essa seria a parte central numa ecovila, sua vida social, cultural e espiritual. Segundo eles, os seres humanos são seres sociais e amorosos por natureza, apesar de a cultura ocidental moderna valorizar em excesso o indivilualismo, a competição, a violência, o poder, o controle, a desconfiança e a apropriação. Reconectar os seres humanos a sua natureza significaria barrar estes valores, limpando esta carga cultural, e colocando a cooperação, o amor, o respeito, a transparência, a solidariedade e a confiança novamente no centro de suas vidas.

Em 1998, as ecovilas foram nomeadas oficialmente na lista da ONU das 100 melhores práticas para o desenvolvimento sustentável, como modelos excelentes de vida sustentável.

Elas surgem de acordo com as características de suas próprias bio-regiões e englobam tipicamente quatro dimensões: a social, a ecológica, a cultural e a espiritual, combinadas numa abordagem que estimula o desenvolvimento comunitário e pessoal.

Numa Ecovila, EcoAldeia, EcoComunidade, está a celebração da diversidade cultural, espiritual e ecológica e o impulso para se recriar comunidades humanas em que as pessoas possam redescobrir as relações saudáveis e sustentáveis consigo mesmas, a sociedade e a Terra. O modelo de ecovila tem proposto soluções viáveis para erradicação da pobreza e da degradação do meio-ambiente e combina um contexto de apoio sócio-cultural com um estilo de vida de baixo impacto.

O cientista alemão Ernst Haeckel, em 1869, usou pela primeira vez este termo para designar o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem

O que é sustentado numa ecovila não é o crescimento econômico ou o desenvolvimento, mas toda a rede de vida da qual depende nossa sobrevivência futura de longo prazo. Uma ecovila é programada de tal maneira que os negócios, as estruturas físicas e tecnológicas não interfiram com a habilidade inerente à natureza de manter a vida. Um dos princípios fundamentais do modelo é não tirar da Terra mais do que podemos devolver à ela. E assim fazendo, potencialmente, a comunidade pode continuar indefinidamente. Um dos conceitos utilizados nas ecovilas é o da permacultura, que é um sistema de design sustentável.

A implementação das ecovilas envolve um esforço das bases, de baixo para cima, mais do que a abordagem de cima para baixo.

Cada ecovila dentro do seu próprio contexto cultural e ambiental, busca e demonstra soluções locais, usando tecnologias apropriadas, materiais locais, know-how local e antes de tudo oferecendo soluções compatíveis e acessíveis a todos.

O conceito de ecovila tem sido promovido e implementado por grupos espalhados pelo planeta, muitas vezes com recursos limitados e mínimo apoio institucional ou governamental. Estes grupos demonstram exemplos viáveis de vida auto-sustentada, modelos positivos traduzidos em realidade, para que outros grupos e indivíduos possam aprender, e inspirar-se onde o sucesso já foi alcançado.

Essa é a missão do movimento das ecovilas: explorar novas fronteiras e praticar aplicações concretas para a sustentabilidade. Nesta busca elas tecem uma filosofia de harmonia e paixão, sonho e visão, de terra e cosmo, de tecnologia e espírito, de educação e ativismo, de dança e canto, de ciclo e equilíbrio, de morte e renovação. Ecovilas, em síntese, honram, restauram e celebram os quatro elementos e seus processos interconectados na Natureza e nas pessoas.

Esperamos que tudo isso ecoe em seu coração!…

9 Respostas to "Principal"

Faltou o principal que é informar a localização da ecovila para saber se estou perto para participar.
Namaste
ronaldo

Contem na divulgação deste Projeto ambicioso, e que já faz grandes mudanças para as consciências de centelhas que compartilham do mesmo ideal.
Paz e Bem!!!!!!!
Myrian

Iniciativa corajosa; coraçâo e ideal elevados……Parabens!
Nao tivesse, eu, jà idade avançada até interessaria participar:::
Talvez eu consiga visità-los:Vou procurar no google o mapa:::
Desejo muito Sucesso; Harmonia e Paz aos dirigentes,
e participantes:Luz; Luz; Luz!
Carmen Ruth

Sim, certamente iniciativas como esta, é que farão a direrença para aqueles que estão despertos do mundo ilusório e padronizado a qual toda a sociedade caminha, sem rumo, feito folhas perdidas no oceano.

Parabéns, e espero com confiança em Jesus e Sua Falange Luminosa, eu possa vir a fazer parte de uma comunicade assim, muito em breve.

Desejo Força e firmeza aos Irmãos

Beijo e abraço fraterno a todos

AMEI!!! Nossa, eu sempre, desde que me conheço como “gente”, sinto em meu coração, queria uma “vida” assim… Já tem um tempo que pesquiso Alto Paraíso para morar, pois é um lugar que muito me chama a atenção por tudo que vcs devem até saber…Enfim, gostaria muito de conhecer melhor esse projeto, essa proposta.

Há algum tempo tenho sentido um chamado em meu coração para mudar a minha vida. Espero que em breve consiga atender esse chamado. Muita luz e paz para este projeto abençoado!

Rosymari

Amigos,
vim aqui guiado pelo Anos de Luz, na postagem do Nill. Me identifico com a proposta de vocês e gostaria de contribuir de alguma forma.
Minha formação é na gastronomia, onde atuo no RJ como chef de cozinha e, na medida do possível, pratico a alientação natural e saudável, com a consciência ecológica norteando as ações.
Dou aulas de cozinha básica para inicianetes e enfoco o aproveitamento integral dos alimentos.
Se puder ajudar de alguma forma com meus conhecimentos, estou à disposição do serviço de Luz!
Abraços
André Luiz

olá Nill,
enviei o email , mas voltou,,,
eu e o meu filho de queremos compartilhar uma vivência em Ecovilas.
O Lucas(meu filho de 23 anos, estudante de História) já tem uma boa experiência, ele já participou vários cursos de PDC da aldeira da Paz dos fóruns de Porto Alegre e Belém e tbm do ENCA de 2008 e 2009.
sou gestora de projetos, sociais, ambientais e culturais e tbm trabalho com formação de comunidades e familias com foco em resilência,
É possível fazer uma visita pra vcs?
Podemos colaborar muito para a efetivação da Ecovila Arco-íris
estamos perto da divisa de Minas e Goiás,
Abraços,
Namastê!
Márcia

Muito boa essa proposta, o lugar que não conheço mas muito ouvi falar sobre também foi uma escolha sábia
Compartilho com esse ideal e também me prontifico a ajudar com meus conhecimentos. Sou artista teatral, escrevo peças dirijo espetáculos de rua e também leciono inglês.
Meu projetos teatrais infantis trabalham com oficinas de reciclagem e artesanato.
No momento estou estudando gestão cultural- sustentabilidade de projetos cênicos.
Há e sou adpeta da culinária vegetariana a mais de 10 anos com receitas variadas de alimentação natural
bom acho que é isso
se precisarem de algo que eu possa oferecer, terei imenso prazer em contribuir

muita luz e amor para essa nova terra de paz
beijos no coração
dani rosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


  • Nenhum
  • ecovilaarcoirisbr: Oi, este é apenas um pega ratão. Eu mesmo te flagrei seu mala
  • ecovilaarcoirisbr: Cara Maria Gracia. Num primeiro momento, seria interessante você mandar um email para a Ecovila, apresentando-se, e, manifestando as razões de seu i
  • Maria Gracia: olá amigos como eu faço pra visitar a ecovila

Categorias

  • Nenhuma categoria

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: